Solidariedade, Uma Missão do Piramba MTB!

Foto Cafe Piramba

Mais que uma missão, solidariedade é algo que faz parte dos Piramba MTB. Seja no simples gesto de segurar uma bicicleta ou mesmo no ato de gentilmente atravessá-la em uma das inúmeras cercas que acabamos encontrando em nossas pedaladas ou ainda em ações específicas, nós dos Piramba MTB sempre nos preocupamos com este fator que representa não só uma de nossas missões, como faz parte da construção de nossos valores.

Quando acordamos e tomamos nosso café, a cada gole, o sabor de uma história de luta, de pessoas que um dia escravizadas fizeram com que esse produto ganhasse o mundo, porém não podemos esquecer, que muitas ainda vivem sem ele, sem ao menos saber o que irão beber ou comer. Com isso, de imediato já somos estimulados a pensar em solidariedade, quais serão nossos próximos passos, como iremos agir, quando agiremos e por quem agiremos. Pois é, mal sabíamos que acordávamos todas as manhãs com quem se tornaria o protagonista de mais uma ação solidária do Piramba MTB.

O tesouro de kaldi ou kahalid que em outrora norteou os rumos do desenvolvimento de nossa região, hoje nosso conterrâneo já não figura mais como o principal protagonista da economia local, mas mostrou-se ser a escolha certa para rumarmos com mais essa ação do bem. Presente em nossas manhãs, nosso querido cafezinho nos brinda à vida diariamente, nos trás disposição, renovando e alimentando nossas energias, para enfrentarmos as dificuldades que encontraremos em nosso dia a dia. Seja no trabalho, seja em nossas casas, em uma reunião de negócios ou em um encontro entre amigos e amigas, sempre nosso cafezinho está presente. E por sempre participar de momentos especiais, selando grandes laços e grandes alianças, o escolhemos para protagonizar uma ação que já arquitetávamos há tempos.

Em nossas reuniões e até mesmo em nossas pedaladas, há tempos estudávamos qual seria a melhor escolha para lançarmos um produto que pudesse ser 100% beneficente, que viesse apadrinhando uma instituição, que fosse um produto abrangente, que fosse feito em nossa região, e que principalmente estivesse presente no dia a dia das pessoas, alimentando a generosidade e contribuindo de forma justa, por uma causa de importância social, então não tivemos dúvida, escolhemos o CAFÉ.

Coado ou expresso, moído ou em grãos, acompanha boa parte da população todos os dias, esquenta frias manhãs, nos acompanha em nossas lutas diárias, sem dúvida alguma, nosso cafezinho foi à escolha ideal para alicerçar esse projeto.

Tirar o projeto do papel seria um desafio, precisaríamos juntar pessoas de muita energia, de muita disposição, mas principalmente precisaríamos de pessoas solidárias, que entendessem o propósito desta ação, e que dividissem conosco os afazeres do início dessa missão solidária.

Foto Cafe Piramba QRCOD

E lá fomos nós para o papel, como faremos para lançar um café? Será expresso? Moído? Logo de inicio, tantas perguntas e dúvidas, que precisaríamos de conselhos experientes, de quem já estivesse há anos nesse mercado, mas principalmente, quem soubesse produzir um café de alta qualidade, a única coisa que já tínhamos certeza é que queríamos oferecer um bom produto, por um preço justo e que fosse beneficente, criando um círculo do bem, uma aliança, sem começo e sem fim.

De cara já pensamos no Café Familia Bosquê, hoje já em sua terceira geração, estão presentes nas melhores mesas do Brasil, são reconhecidos por possuírem práticas sustentáveis de produção e contribuir para a redução na emissão de gases do efeito estufa através do plantio de árvores nativas junto da Ecooar, sua qualidade e sabor se destacam entre os melhores profissionais da área, muita experiência embarcada, o que nos deixaria muito seguros se nos acompanhassem nesse projeto.

Mas ainda sem esperar o que este projeto traria ainda de inusitado para essa história, contatei o Sr Elias Bosquê, marcamos um encontro em uma importante corretora de Café aqui de nossa cidade Garça-SP, a Café do Brasil, de propriedade dos Srs Jorge Luiz e Renato Barba que posteriormente, sem que imaginássemos, se tornariam coautores desse projeto. Durante nossa reunião, colocamos quais eram nossas ideias, os objetivo do projeto, que queríamos lançar um café, com a marca Piramba MTB, que fosse um produto 100% beneficente, mas que tivesse qualidade, que trouxesse não só o prazer no ato de ajudar, mas que também o trouxesse satisfação e prazer ao ser consumido ou comprado . Atencioso durante nossa conversa, não se desprendeu um momento sequer enquanto expúnhamos nossas ideias e ao final, olhando em meus olhos, suas primeiras palavras foram, estamos com vocês nesse projeto. Isso nos trouxe muito alívio, afinal saber que já não estávamos sozinhos nessa empreitada, de certa forma nos motivou bastante, e ao mesmo tempo, nos trouxe a certeza de que estávamos no caminho certo.

Logo após chancelar seu compromisso nesse projeto, o Sr Elias explanou sobre os detalhes técnicos que envolveriam esse projeto, embalagem, torra, moagem e embale, mas terminou suas explicações nos fazendo a seguinte pergunta;

-E o café para torrarmos, vocês já compraram?

Sem que ao menos pudéssemos rebater sua pergunta com uma outra que já viemos preparados para fazê-la, a de onde poderíamos conseguir um saco de café para iniciarmos o projeto, Jorge Luiz e Renato Barba que não puderam deixar de escutar a ideia do projeto, se anteciparam primeiramente nos parabenizando e em seguida eles se disponibilizaram para doar a matéria prima inicial.

Foto Cafe Piramba6

Agora com os pontos já ligados, bastava colocar em prática o projeto que começava a tomar forma e corpo. Com a questão da matéria prima já decidida, precisamos definir embalagem, como o torraríamos, sua moagem e empacotamento, processos esses que posteriormente ficaram sob a responsabilidade do Café Família Bosquê, porém, ainda tínhamos uma aresta a ser polida, como apresentaríamos nossa marca, o Piramba MTB na embalagem deste bondoso produto. Não tivemos dúvidas alguma quando essa dificuldade apareceu e imediatamente entramos em contato com a GID Soluções em Adesivos, parceira do Piramba MTB de longa data, a GID sempre apoiou nosso grupo, nossas ações, nunca medindo esforços para nos atender, fornece todo material de imagem que usamos, desde banners à colantes, e mais uma vez prontamente nos amparou, atendeu nossas solicitações, criou e confeccionou os adesivos que foram utilizados na comunicação visual desse produto.

Com grãos selecionados pelo Café do Brasil, torrados sob a supervisão do Café Família Bosquê, com a comunicação da GID nas embalagens, com certeza será um plantio em terras férteis de bondade e compaixão.

Podemos dizer que nesse momento a Casa Abrigo Solar de Garça – SP foi escolhida para ser a instituição assistida por esse lote, sem nem esperar ganharam nesse momento um trevo de quatro folhas, que é formado pelo Piramba MTB, Café Família Bosquê, Corretora Café do Brasil e a GID Soluções em Adesivos, um trevo que não trouxe somente sorte, mas trouxe também muita disposição, energia e comprometimento em apoiar uma instituição que abriga a renovação de esperança e fé que alimenta o mundo, as crianças e os adolescentes. Quando o propósito é justo, o bem conspira, une pessoas, vence dificuldades e traz alegria e a satisfação em se doar ao próximo.

João Daniel

Foto Cafe Piramba3

Situação da Casa Abrigo:

10 acolhidos (5 bebes de colo)

– Essa tiragem foi de 90 pacotes de 500grs 16/12/2020

-Local de Venda: BlackBikes Oficina Especializada, Av. Coronel Joaquim Piza nº 548, Garça, SP (ponto de venda oficial dos produtos do Piramba MTB).

– preço R$: 15,00

– Objetivo: compra de tanquinho de lavar roupas ( necessidade apontada pela gestora Cibele)

– compra de roupa de cama para a instituição.

Missão Cumprida: A Entrega da Doação do Tanquinho, 10 Jogos de lençol e 10 travesseiros para a Casa Abrigo de Garça

IMG-20210121-WA0026
IMG-20210121-WA0025

É com muita satisfação que informamos que hoje (21/01/2021) o Piramba MTB cumpriu mais uma missão com sucesso, fomos até a Casa Abrigo SolLar de Garça entregar a doação de um tanquinho NewMAq, 10 jogos de lençol com três peças e 10 travesseiros, tudo destinados às crianças que estão sob os cuidados dessa importante instituição de nossa cidade.

Mas essa doação só foi possível porque muita gente se envolveu nesse projeto. A começar pelo nosso amigo e pirambeiro João Daniel que arquitetou todo o plano infalível, e que correu atrás e conseguiu o café com o belo gesto de generosidade da Corretora Café do Brasil. E, também é preciso fazer um agradecimento especial ao Café Família Bosquê que gentilmente ofereceu-se para fazer a torra do produto de graça e por fim, somos muito gratos à GID adesivos que mais uma vez nos forneceu os adesivos para as embalagens sem nos cobrar nada.

Por outro lado é preciso agradecer também todos os consumidores do Piramba Coffee que deram a sua parcela de contribuição, os amigos que compraram e que ajudaram a vendê-lo. Aí entra também a BlackBikes Oficina Especializada que sempre foi uma grande parceira do Piramba MTB, e que neste projeto também não foi diferente e nos ajudou a vender este produto de qualidade, típico de nossa terra e que ainda por cima faz bem, tanto para quem se beneficia das doações como para quem compra um delicioso café sabendo que está colaborando com uma causa nobre.

Embora toda doação que se faça de coração tenha mais mérito quanto mais discreto for, não podíamos deixar de registrar esse momento para que seja feita a devida prestação de contas de nossa parte e ter a credibilidade necessária para dar continuidade à projetos similares. Assim, provamos hoje que cumprimos o combinado, pois o café que ganhamos, nós conseguimos vendê-lo e todo o dinheiro obtido foi revertido em responsabilidade social na ponta linha.

O propósito do Piramba é procurar ajudar um pouquinho na área social quando possível, e assim dar a sua parcela de contribuição para fazer um mundo melhor e uma sociedade mais solidária. E o mais legal é que tudo isso parece ser um grande jogo de ganha e ganha, ninguém perde, todos os envolvidos tem algo a ganhar de uma forma ou outra.

Por tudo isso, foi muito gratificante ver todo o desenrolar do projeto até se transformar em algo concreto, em menos de dois meses uma boa ideia virou realidade e vimos que com podemos fazer muito mais coisas que nossa vã imaginação poderia pensar há pouco tempo atrás. Mais do nunca ficou evidente que a união faz a força, faz toda a diferença, juntos se chega mais longe, é clichê, mas é verdadeiro.

Rudi Arena

O Efêmero Show da Florada do Café em Garça

As flores em geral surgem logo após uma boa chuva e duram alguns poucos dias, mas ficam bonitas e vistosas mesmo por um único dia, depois vão perdendo o brilho, murcham e caem questão de dois dia depois, e passam a forrar o chão , parece até que caiu neve, a coisa mais linda de se ver. E andar de bike entre os cafezais floridos é uma sensação única e indescritível, ainda mais porque o melhor de tudo é poder pedalar e sentir o perfume maravilhoso que as flores do café exalam.

O cheiro em nada lembra o bebida feita de seus grão, muito pelo contrário, as flores do café tem um cheiro marcante que lembra algo cítrico, já vi amigo sentir o cheiro e achar que tinha um pé de limão nas proximidades. Pena que a florada dura tão pouco tempo, por isso, pedalar entre os cafezais floridos é tão raro que este espetáculo pode ser mal comprado ao show da aurora boreal que ocorre no céu do extremo norte da terra e que também tem essa característica de ser um evento fugaz, efêmero, tão passageiro que é preciso ficar muito atento, caso contrário, perde-se o espetáculo em um piscar de olhos.

A florada ocorre todos os anos e indica o nascimento da próxima safra. É ela a responsável pela reprodução da espécie e tem também a função de proteger o fruto até que ele esteja pronto para brotar. Desta forma, quanto maior a quantidade de flores, maior a probabilidade da reprodução acontecer e de mais cerejas de café crescerem no pé. 

Esse evento é muito aguardado pelos os agricultores, mas não são só eles que ficam ansiosos para este momento. A beleza da florada cobre a fazenda com um véu de flores brancas e perfumadas, deixando qualquer um encantado.

O florescimento do café pode ocorrer de uma ou no máximo duas vezes ao ano, geralmente entre setembro a novembro, dependendo muito dos fatores ambientais na qual a fazenda se situa. É muito difícil colocar uma data exata para o acontecimento, logo tem que ficar sempre de olho na plantação caso não queira perder essa cena inesquecível.

A flor do café tem em si tanto a parte masculina quanto a feminina. É normal ocorrer a autofecundação: o pólen, parte masculina da flor, alcança o ovário da própria flor em um movimento natural. Pena que o auge da florada dure tão pouco, o que faz esse evento ser bem raro e por isso ainda mais valorizado e procurado. Esse ano tivemos sorte e pudemos aproveitar um pedal sensacional no auge da bela e perfumada florada do café.

Meus sinceros agradecimentos aos pés de café, além da bebida indispensável que é parte do nosso dia a dia, a planta ainda propicia belas paisagens e uma fragrância divina que nos acompanhou por todo o pedal, e assim nos proporcionou um dia único e diferente dos demais. Agora é preciso esperar o ano que vem para novamente desfrutar desse espetáculo único da natureza.

Rudi Arena

IMG-20201025-WA0030
IMG-20201024-WA0089

IMG-20201025-WA0023
IMG-20201027-WA0046
IMG-20201024-WA0074
IMG-20201024-WA0075

Matéria sobre o Turismo em Garça com Participação do Piramba MTB (TV Record)

Dia 27/12/2019 foi veiculado no programa Balanço Geral do interior, exibido pela TV Record e  dentro da série “Expedição ao Interior”,  uma reportagem que trata da nossa querida cidade de Garça-SP, muito estimada pelo Piramba MTB, pois é ela que proporciona as iradas trilhas e as belas cachoeiras que tanto desfrutamos.

Logo, esta matéria de TV que enaltece os atributos turísticos do município, foi motivo de grande alegria para nós. Ainda mais, porque sempre batemos na tecla do grande potencial de ecoturismo que é subestimado no local,  tamanha são as beleza naturais que existem  escondidas em seus diversos vales e grotões.

Tem mais, contribuímos em um pequeno trecho do vídeo em que nosso grande amigo Pirambeiro Vicente Concessa é entrevistado  e ao fundo aparecem outros pirambeiros com  suas magrelas em seu habitat natural. A breve participação do Piramba MTB surge a partir dos 5 minutos do vídeo.

Vale a pena conferir toda a matéria que mostra a tranquilidade do Jardim Japonês, a beleza do Bosque das Cerejeiras, e os atrativos do Lago Artificial J. K. Willians como um todo, tem ainda o encanto do Hipismo com provas do tambor e  as cavalgadas em meio a natureza.

Isso não é tudo, aqui também é lugar de muitas trilhas e ao menos  80 cachoeiras para quem quiser se aventurar em algo mais radical, só o Piramba MTB já visitou e registrou cerca de 40 na região e depois consolidou essas informações no mapa abaixo.  Nessa questão, a mãe natureza foi muito generosa com Garça e seu entorno. E vou além, existe ainda um outro atrativo local que vem despertando interesse, é a observação de aves, pois para quem gosta do tema a região é um prato cheio.

E não é só, tem também várias florestas, desde de mata atlântica, de mogno africano, de eucaliptos e seringueiras, e ainda muitos cafezais espalhados.  Sem contar o potencial para explorar a rica história do município ligada a cultura cafeeira, e o legado deixado em várias de suas tradicionais fazendas de Café. É uma região muito associada a esta cultura, e um lugar em que 80% de sua produção é voltada para exportação do café tipo arábica, considerado superior.

Assim, alguns cafeicultores de Garça já trabalham para fazer cafés especiais,  e também para o reconhecimento de identidade geográfica  para agregar valor ao produto local, e assim quem sabe se tornar uma referência no tema.  Pensando mais longe, porque não criar uma Rota do Café, para visitar as belas plantações, as antigas fazendas  e quem sabe também ter estrutura para degustar cafés nobres.

Não é algo impossível, pelo contrário, e isso poderia ser uma boa forma do município alavancar sua economia, tanto ao agregar maior valor ao Café produzido aqui, como  também com o Ecoturismo e o Turismo Rural, se fizer um elo entre essas duas coisas com sustentabilidade, Garça só tem a ganhar.

Um ótimo ANO NOVO a todos com muita saúde e paz sobretudo, e que as realizações e alegrias se multipliquem, sempre com muito respeito a vida, ao meio ambiente e as pessoas. Para o Piramba MTB que seja um ano de muita atividade, com muito pedal, fortalecimento das amizades e bastante contato com a natureza.

Rudi Arena

 

 

 

 

Guarantã pela Fazenda Coqueirão e sua Linda Capela Abandonada

Um Pedal com muito areião, vento contra e sol escaldante, mas também uma bela capela e lindas paisagens.

O pedal de Garça até a cidade de Guarantã-SP dá pouco mais de 50 km,  mas este dia em específico foi extremamente desgastante, fazia muito mais de mês que não chovia uma gota, tempo muito seco, foram muitos os trechos de areião pesado, e um sol de rachar mamona, e para ajudar, tinha um vento contra muito forte, em alguns momentos até se assemelhava a uma tempestade de areia que chegava a ofuscar a visão.

O caminho percorrido foi da estrada de terra que passa pela Corredeira que é repleta de belas paisagens e que também leva até a cidade de Pirajuí, porém, para chegar ao nosso destino, antes de Pirajuí, é preciso pegar uma opção a esquerda quando aparece uma bifurcação.

Pouco depois, já é possível avistar de longe em meio ao canavial uma bela construção próximo a estrada de terra, e que vale a pena uma visita. Trata-se da linda Capela da Fazenda Coqueirão. A construção tem mais de 100 anos, e infelizmente os sinais de abandono estão por todas as partes, a ponto da raiz de uma árvore já ter desmanchado boa parte do piso de tacos de madeiras da entrada da edificação.

A história desta capela está intimamente ligada a estação ferroviária que foi inaugurada em 1912  em razão do desenvolvimento econômico da Fazenda Coqueirão, sinal de que a propriedade rural tinha muitos habitantes e movimentava bastante a economia local, na época baseada na cultura do Café.

Infelizmente esta fazenda que era gigantesca entrou em decadência com a crise econômica mundial de 1929 e depois com o café perdendo força na economia, e a situação piorou mais ainda em 1948, ano em que a estação ferroviária mudou de lugar. Assim, o café acabou dando lugar a cana-de-açúcar e o número de trabalhadores da Fazenda Coqueirão foi caindo drasticamente, bem como a sua importância para a economia local.

Rudi Arena

DSC00381

DSC00407

DSC00419

DSC00416

DSC00418

DSC00424

IMG_20190831_124151671

Capela da Fazenda Coqueirão

Localização 21° 57′ 49.35″ S 49° 33′ 39.04″ W Esta é uma das poucas construções que sobrou da Fazenda Coqueirão Guarantã – SP. Pouco se sabe da história desse lugar, cercada com um muro de placa, em volta de uma plantação de cana de açúcar, a capela sobrevive ao tempo mesmo abandonada. Diz a história que nesta fazenda foi inaugurada em 1912, uma estação ferroviária da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil com o nome de Cincinato Braga, havia ali um campo de futebol, um pequeno cinema, uma colônia de casas, a sede da fazenda, e até um cemitério, e também essa igreja. Ao lado ficava localizada uma avenida de terra, cercada de paineiras que ligava a fazenda ao na época distrito de Guarantã, pertencente ao município de Pirajuí. Dentro da igreja tem uma cruz de madeira com os dizeres ” Lembrança das Santas Missões” e a data 10/06/1945. Em 1948 esta estação era desativada devido ao novo trecho da estrada de ferro, que também passava em terras da Fazenda Coqueirão. No começo da década de 50 o café foi trocado pelo gado, não tendo a necessidade de tanta gente morando em fazendas, a própria Coqueirão chegou a ter mais de 4.000 alqueires de pasto, e gado trazido do Mato Grosso do Sul por vagões de trens. Atualmente essa fazenda não é assim tão grande, já foi invadida, dividida, surgindo um assentamento do MST, parte vendida, e hoje aparentemente o que sobrou arrendada para plantio de cana de açúcar.

Fonte: https://www.flickr.com/photos/erichenrique/

Um bom vídeo para quem quer conhecer mais sobre a Capela:

Um pouquinho da História do Município de Guarantã-SP

Distrito criado com a denominação de Guarantã, por Lei Estadual nº 2025, de 27 de dezembro de 1924, no Município de Pirajuí.

Elevado à categoria de município com a denominação de Guarantã, por Decreto-lei Estadual no 14334, de 30 de novembro de 1944, desmembrado de Pirajuí e Garça.

Fonte: https://www.guaranta.sp.gov.br/

Documentário sobre a Fazenda São João (CIA Inglesa) e Um Canal que Faltava na Região

A região de Marília, incluindo Garça e os municípios próximos contam agora com um importante canal de vídeos, trata-se do canal do Youtube do Professor Elândio Ferreira que com propriedade presta um serviço quase que de utilidade pública para a educação ambiental e histórica de nossa região. Segue o link do referido canal que merece mais do que uma espiada:

https://www.youtube.com/channel/UCnhPVoqlzQOWqNlL9rorwmw

Entre muitos vídeos interessantes, tem esta espécie de documentário sobre a companhia inglesa com riqueza de imagens, detalhes e informações, vale a pena conferir. Assim como os outros vídeos do canal que vem a complementar com narração alguns lugares por onde o Piramba já passou.

Rudi Arena