Cachoeira da Constroli – 20-10-2013

DSCF3163 DSCF3166 DSCF3167 DSCF3170 DSCF3173 DSCF3178 DSCF3181 DSCF3184 DSCF3198 DSCF3201 DSCF3203 DSCF3212

Para comemorar o primeiro dia de horário de verão que nos proporciona dias mais longos para pedalar, nada melhor do que ir a esta cachoeira, que na minha humilde opinião, é a mais agradável de Garça. O seu poço largo é o ótimo para se banhar e refrescar nos dias quentes, além de que o sol bate na cachoeira a tarde toda, e a areia ao redor acaba dando um clima de praia, já que não temos mar, temos que nos satisfazer e dar valor aos nossos rios e cachoeiras que existem em nossa região.

Uma pena que neste dia, constamos que o poço estava menor e menos fundo do que estávamos acostumados. Mas isso é natural nesta cachoeira, como havia muito tempo que não íamos lá, tivemos esta surpresa, não foi a primeira neste lugar. Há alguns anos atrás, tivemos a tristeza de ver que a cachoeira estava praticamente sem poço, porém, após a temporada de chuvas, o poço voltou com força total, assim espero que seja desta vez também. A natureza é assim mesmo, dinâmica. Por isso todo cuidado ao pular em rio é pouco, ele sempre está em constante mudanças.

Neste contexto, pertinente é a frase a seguinte frase atribuída ao filoso grego pré-socrático, Heráclito de Éfeso, “Ninguém se banha no rio duas vezes porque tudo muda no rio e em quem se banha.” Deste pensamento é possível depreender que alguém pode se banhar diversas vezes em um mesmo rio, mas tanto a pessoa como o rio não são mais os mesmos. As águas fluem e a pessoa muda, assim, ao banhar-se novamente no mesmo rio, a pessoa já passou por transformações e não é exatamente a aquela pessoa que se banhou da primeira vez, bem como a água do rio é outra, pois aquela água do primeiro banho já passou e não tem como ser a mesma, pois sofreu mudanças ao percorrer o leito do rio. Nada seria eterno do mesmo jeito porque tudo estaria em constante transformação, é o que podemos concluir do pensamento de Heráclito.

Esta cachoeira apesar de suas dificuldades de acesso, de ter que carregar as bikes em íngremes e acidentadas subidas, ela sempre vale muito a pena, tem um visual muito bonito em volta e sempre reserva algumas surpresas, neste dia encontramos uma bela espécie de sapo na cachoeira e um ovo partido, aliás, bem maior do que um de uma galinha, e ficou uma pergunta  no ar, de que animal seria este ovo???? Seria de um lagarto, uma cobra, um gavião, ou uma outra ave qualquer?

Rudi Arena

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s